Mar 192009
 

Se vocês perderam a cena mais engraçada da História da TV brasileira:


Estou derretendo!

Ana Carolina não estava possuída pelo coisa ruim (talvez ela o seja, na verdade), mas lamentando que a doce Vovó Naná – que atirou contra negros, judeus, homossexuais, portadores de síndrome de down e por aí vai – esteja de volta à sua casa no bairro nobre dos Jardins, em São Paulo, com R$ 300 mil em prêmios do Ponto Frio Bonzão.

Momentos antes, Ana “Alice no País das Maravilhas” Carolina tirou o vestido, chamou-o de “azarento, bobo e feio, feio, feio”, chutou-o e o pôs de castigo dentro da mala.

Desculpem-me, mas não entendo como a moça de 25 anos (já? parece menos) consegue arregimentar tantos fãs pelo Brasil. A única explicação possível: como disse Zózimo Barroso do Amaral – frase que atribuíram a Joãosinho Trinta -, “pobre gosta de luxo, quem gosta de miséria é intelectual”.

Ana Carolina é rica, loira e de olhos azuis. A perfeita ariana – tanto que lhe falta a beleza. Mora em casa de 600 m2, possui sete cães de raça (vira-latas, apenas no planeta bizarro), gasta sei-lá-quantos mil reais em compras no shopping e em salões de beleza. Já declarou que o pai, dono de casas de bingo, serve para lhe financiar os caprichos, que não se dá com a mãe e que a irmã ilegítima é “bastarda”.

Também falou que vende lingeries da Victoria Secret’s, mas não explicou o esquema: conhecidos lhe enviam a mercadoria dos EUA, ela disponibiliza aqui por preços mais baixos que os das lojas. Ainda assim, bem salgados. Nada de Ana mochileira, batendo de porta em porta.

Vivemos em país capitalista, não sou contra o acúmulo de dinheiro – pelo contrário, quero para mim. Mas não suporto pessoas ricas e FRESCAS.

O vídeo acima, independente das classes sociais, prova como pais não devem educar seus filhos. Se Ana Carolina recebesse limites desde criança, não se sujeitaria a nada tão constrangedor. Quando a contrariam, ela faz birra como menina fútil, mimada e estúpida? Um século de luta pelos direitos das mulheres – sufrágio feminino, revolução sexual e igualdade no trabalho – resultaram em… Ana Chororô?

Se estivesse no BBB ouvindo dia e noite as lamúrias de Ana Carolina, eterna injustiçada, diria que sim, moça, eu te persigo – porque você é chata e insuportável, porque representa tudo o que desprezo no mundo. Odeio manipulações baratas e quem se faz de vítima.

No começo do programa, inventaram que Ana Carolina era Alice no País das Maravilhas. Ao que parece, ninguém da direção jamais leu o romance de Lewis Carroll ou assistiu à animação da Disney. Alice nunca foi menina indefesa ou injustiçada – - estamos diante de pré-adolescente que descobre o mundo e a si mesmo (sexualmente, inclusive) no contato com as diferenças.

Espero que, em 2010, vejam o filme de Tim Burton. Em 3D!

Por fim, rola o boato de que o pai de Ana Carolina estaria fechando lan houses para que “amigos” – a R$ 50 – votem nos paredões da filha. Havia filme no youtube, mas retiraram do ar. Não duvido que aconteça – com a torcida dela e com a dos outros participantes também.

Anti-ético, imoral e, para mim, crime. Os anunciantes que gastam milhões de reais na Globo e os espectadores que pagam por cada voto de telefone e de SMS esperam, no mínimo, jogo limpo. Ou não?

Ana Carolina se acha Reese Witherspoon em Legalmente Loira. Está mais para Narcisa Tamborindeguy no Amaury Jr.

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>