May 112009
 


No último segundo!

Boston quer me matar do coração. Após sete prorrogações contra Chicago, vence Orlando, fora de casa, por 95 a 94, com cesta de Glen “Big Baby” Davis no estouro do cronômetro. Tudo igual na série, 2 a 2, que retorna para o TD Banknorth Garden amanhã.

Caso os Celtics avancem – o que será talvez mais por incompetência do Magic que por mérito próprio -, encaram LeBron James e os Cavaliers na final do Leste. Vitória impossível – teoricamente. Melhor não duvidar de Boston.

Desde o final da tenporada regular, os Celtics atuam sem Kevin Garnett, alma do time, responsável pela fortíssima defesa que levou ao campeonato no ano passado. Também perderam Leon Powe, melhor reserva, sexto jogador, substituto imediato de KG. Do outrora garrafão mais forte da NBA, Boston precisa se segurar com Kendrick Perkins e Glen Davis ao longe de quarenta minutos, já que Brian Scalabrine (!!!!) surge como terceira opção de Doc Rivers.

Além de Scalabrine, o banco hoje se resume a Mikki Moore (em quem o técnico não confia), Eddie House e Stephon Marbury – todos com exibições abaixo da crítica. Assim, Paul Pierce e Ray Allen pagam dobrado, com tempo em excesso na quadra. Devido ao cansaço, alternam jogos brilhantes com outros medíocres.

Felizmente, Rajon Rondo come a bola, com quase triplo-duplo de média nos playoffs. Mesmo que os Celtics não repitam o título em 2009, entrará ano que vem com força – se o trio de ferro não se machucar – , uma vez que Rajon Rondo, Kendrick Perkins e Glen Davis, além de coadjuvantes de Paul Pierce, Ray Allen e Kevin Garnett, ganham um pouquinho mais de luz própria.

Com Rondo, na verdade, não se formaria o quarteto fantástico?

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>