Oct 302009
 

Já assisti a três versões de Metropolis. A primeira, com a horrível trilha sonora de Giorgio Moroder. A segunda, mais curta – sem Moroder -, com 80 minutos. Por fim, a cópia “restaurada”, com cerca de duas horas e a música original de Gottfried Huppertz.

Mas os dias das versões acabaram. Em 2010, o Festival de Berlim apresentará o corte integral de Metropolis, com todos os 4189 metros que estrearam em 10 de janeiro de 1927. Trinta minutos que permanecem inéditos há 83 anos.

A Fundação Murnau restaurou Metrópolis a partir de negativo 16mm que encontraram, ano passado, na Argentina. A exibição do original de Fritz Lang será o evento cinematográfico de 2010 – a menos que reconstruam (não valem fotos still!) Ouro e Maldição, ou achem o corte de Orson Welles para Soberba que, dizem, está no Rio de Janeiro.

Não custa acreditar em outro milagre!

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>