Jun 092010
 

Falta menos de um mês para o sesquicentenário de Gustav Mahler, que nasceu em 7 de julho de 1860, em Kaliste, Boêmia, no Império Austro-Húngaro (hoje, República Tcheca).

Como faleceu em 18 de maio de 1911 (em 2011 será o centenário de sua morte), teremos dois anos Mahler pela frente. No Theatro Municipal, a Petrobrás Sinfônica e Isaac Karabitchevsky iniciam os trabalhos em 17 de junho, com a Sinfonia no. 5.

Em Los Olvidados, postarei todas as sinfonias e os ciclos de canções, gravados pela Orquestra Sinfônica de Birmingham, sob a regência de Sir Simon Rattle (desde 2002, na Filarmônica de Berlim)

Mahler compôs a Sinfonia no. 1 em Ré maior entre 1884 e 1888, com revisões até 1894. Ela estreou em Budapeste, em 1889, como poema sinfônico de cinco movimentos com o título “Symphonische Dichtung in zwei Teilen” (poema sinfônico em duas partes). Nas apresentações em Hamburgo (1893) e Weimar (1894), o compositor a rebatizou de “Titan, eine Tondichtung in Symphonie-form” (Titã, poema tonal na forma de sinfonia).

O subtítulo “Titã”, a partir do romance de Jean-Paul, ainda permanece, embora seja correto apenas para as versões de Hamburgo e de Weimar.

Em 1896, para a estréia em Berlim, Mahler eliminou o segundo movimento, “Blumine”, e a chamou de Sinfonia em Ré maior. Quando publicada, em 1899, ela recebeu o título definitivo de Sinfonia no. 1

Após descartado em 1894, Blumine se perdeu. Donald Mitchell, que pesquisava para sua biografia de Mahler na Coleção Osborn da Universidade de Yale, reencontrou-o em 1966, em cópia da versão de Hamburgo da sinfonia. Em 1967, Benjamin Britten regeu o movimento pela primeira vez em 73 anos.

Simon Rattle e a Orquestra Sinfônica de Birmingham apresentam Blumine na posição original, como segundo movimento da sinfonia. Há polêmica. Normalmente, executam-no à parte, ou no início ou no fim do programa – ou simplesmente descartam-no, conforme o desejo de Mahler. Leonard Berstein e Sir Giorgi Solti, por exemplo, jamais o tocaram na versão definitiva da Sinfonia no. 1.

Abaixo, segue a íntegra (com o “Blumine” de segundo movimento) da Sinfonia no. 1 em Ré maior, pela Orquestra Sinfônica de Birmingham, sob a regência de Sir Simon Rattle:

1 – Langsam Schleppend

2 – Blumine

3 – Kraftig Bewegt

4 – Feierlich Und Gemessen Ohne Zu Schleppen

5 – Sturmisch Bewegt

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>