Sep 012006
 

Restrospectiva completa, inédita no Brasil, da cineasta francesa Agnès Varda, de 1 a 10 de setembro, no Odeon. Ingressos a R$ 10.

A mostra Agnès Varda reúne 18 longas-metragens e 15 curtas da diretora, conhecida como voz feminina da Nouvelle Vague e grande nome do documentário mundial.

Nascida na Bélgica, mas radicada na França desde a adolescência, Agnès Varda, hoje com 78 anos, começou a carreira como fotógrafa e estreou no cinema em 1955 com o longa-metragem La Pointe Courte, ensaio de baixo orçamento sobre os encontros e desencontros de um casal em uma vila de pesca, hoje considerado um precursor da Nouvelle Vague. O filme, que tinha no elenco o futuro astro Philippe Noiret (de “Cinema Paradiso”), foi montado por Alain Resnais (diretor de “Hiroshima Mon Amour” e “O Ano Passado em Marienbad”).

Em seu segundo longa, Cléo de 5 às 7 (1961), uma jovem cantora vaga por Paris esperando pelo resultado de um exame que pode confirmar que ela está com câncer. A ação do filme se passa em tempo real, e sua linguagem moderna inscreveu Varda definitivamente ao lado dos colegas Godard e Truffaut, que haviam lançado dois anos antes, respectivamente, “Acossado” e “Os Incompreendidos”.

Conhecida também por seu engajamento feminista, Varda participou em 1971 do Manifesto das 343 francesas que assinaram uma petição declarando já ter praticado aborto e reclamando a legalização desse tipo de cirurgia. Entre as personalidades que assinaram o documento, estavam também as escritoras Simone de Beauvoir e Marguerite Duras e as atrizes Catherine Deneuve e Jeanne Moreau.

Em uma carreira que se estende por mais de 50 anos, Agnès Varda se dedicou a filmes rigorosamente pessoais que seguem diversos formatos: documentários puros, como Daguerreótipos (1975); filmes de ficção, como Cléo de 5 às 7, As Duas Faces da Felicidade (Le Bonheur, 1965), Páginas Íntimas (Les Créatures, 1966) e Sem Teto Nem Lei (1985), com Sandrine Bonnaire, Leão de Ouro em Veneza; retratos biográficos como Jane B. por Agnès V. (1987) – sobre a cantora Jane Birkin, musa de Serge Gainsbourg – e Jacquot de Nantes (1990) – sobre seu marido, o cineasta Jacques Démy, diretor dos musicais “Os Guarda-Chuvas do Amor” (1964) e “Pele de Asno” (1970). Um de seus longas mais recentes, Os Catadores e Eu (Les Glaneurs et la Glaneuse, 2000), mistura ficção e documentário para mostrar a vida de catadores de restos de alimento e dos mais variados objetos. A cineasta aparece no filme e interfere ela mesma como sujeito e objeto da obra, transformando-se ela própria em uma catadora de imagens. O filme foi sucesso de bilheteria na França e mereceu uma seqüência, Dois anos depois (2002).

OS FILMES (Todas cópias são em 35mm, exceto as assinaladas)

LONGAS-METRAGENS:

1) La Pointe Courte (1954)
2) Cléo de 5 às 7 (Cléo de 5 à 7, 1961) – disponível em DVD
3) As Duas Faces da Felicidade (Le Bonheur, 1965)
4) Páginas Íntimas (Les Créatures, 1966)
5) Amor de Leão (Lions Love, 1969)
6) Daguerreótipos (Daguerréotypes, 1975, 16mm)
7) Duas Mulheres, Dois Destinos (L’une chante, l’autre pas, 1976)
8) Muros e Murmúrios (Mur Murs, 1980, 16mm)
9) Documentira (Documenteur, 1981, DVD)
10) Sem Teto nem Lei (Sans Toit ni Loi, 1985)
11) Jane B. por Agnès V. (Jane B. par Agnès V., 1987)
12) O Mestre do Kung Fu (Kung Fu Master, 1987)
13) Jacquot de Nantes (1991)
14) As “Garotas Românticas” Fizeram 25 Anos (Les Demoiselles ont eu 25 ans, 1992)
15) O Universo de Jacques Demy (L’univers de Jacques Demy, 1994)
16) As Cento e Uma Noites (Les Cent et Une Nuits, 1994)
17) Os Catadores e Eu (Les Glaneur e la Glaneuse, 2000)
18) Dois Anos Depois (dos Catadores e Eu) (Deux Ans Après, 2002)

CURTAS-METRAGENS:

1) Oh! Estações, Oh! Castelos (Ô Saisons, Ô Châteaux, 1957, 16mm)
2) Elsa, a Rosa (Elsa la Rose, 1965, 16mm)
3) Panteras Negras (Black Panthers, 1968, 16mm)
4) Opéra-Mouffe (L’Opéra Mouffe, 1958)
5) Do Lado da Riviera (Du Côté de la Côte, 1958)
6) Salve os Cubanos (Salut les Cubains, 1963)
7) Tio Yanco (Uncle Yanco, 1967)
8) Resposta das Mulheres (Réponse des Femmes, 1975)
9) Prazer de Amor no Irã (Plaisir d’Amour en Iran, 1976)
10) Ulysse (Ulysse, 1982)
11) As Tais Cariátides (Les Dites Cariatides, 1984)
12) 7 Peças, Coz., Banh… Imperdível (7 P., Cuis., S. de B. … À Saisir, 1984)
13) Você tem uma bela escadaria, sabia? (T’as dês beaux escaliers, tu sais, 1986)
14) O Leão Volátil (Le Lion Volatil, 2003)
15) Ydessa, os Ursos e etc… (Ydessa, les Ours et etc…, 2004)

PROGRAMAÇÃO

Sexta, 01/09
16h50 La Pointe Courte
18h40 Programa Primeiros Curtas
20h30 Os Panteras Negras + Muros e Murmúrios

Sábado, 02/09
16h50 Documentira
18h20 Páginas Íntimas
20h30 Os Catadores e Eu

Domingo, 03/09
16h50 Dois Anos Depois
18h20 Jane B por Ágnes V.
20h10 O Mestre do Kung-Fu

Segunda, 04/09
16h50 Os Panteras Negras +Muros e Murmúrios
19h Programa Cinevardafoto

Terça, 05/09
16h50 O Amor de Leões
19h10 Programa Outros Curtas

Quarta, 06/09
16h50 Os Catadores e Eu
18h30 Sem Teto, Nem Lei
20h30 As Duas Faces da Felicidade

Quinta, 07/09
16h50 Elsa a Rosa + Daguerreótipos
18h50 Amor e Prazer no Irã + Uma Canta, a Outra Não
21h20 Programa Cinevardafoto

Sexta, 08/09
14h30 As Duas Faces da Felicidade
16h30 Cléo de 5 às 7
18h10 La Pointe Courte

Sábado, 09/09
16h30 As 101 Noites
18h50 Sem Teto, Nem Lei
21h Amor de Leões

Domingo, 10/09
16h30 O Universo de Jacques Demy
18h10 As “Garotas Românticas” Fizeram 25 Anos
19h40 Jacquot de Nantes

SOBRE OS FILMES

As Duas Faces da Felicidade (Le Bonheur, 1964,82′)
Com Jean-Claude Drouot, Claire Drouot, Marie-France Boyer, Olivier Drouot.
Um carpinteiro ama sua mulher, seus filhos e a natureza, mas um dia encontra uma outra mulher que adiciona felicidade à sua felicidade. O amor é algo natural? Onde começa o moralismo? Quem precisa da verdade? O filme, com as cores sensuais do Impressionismo, é venenoso como um belo fruto bichado e cruel como a música de Mozart.
• 6/9 (QUA) 20h30 • 8/9 (SEX) 16h30

La Pointe Courte (La Pointe Courte, 1954, 89′)
Com Philippe Noiret, Silvia Monfort e os habitantes de Pointe Courte.
“Um homem e uma mulher estão a ponto de se separar, após quatro anos de vida em comum. O casal tece seu próprio destino nesta trama humana e, ao final desta busca onírica, eles estarão novamente reunidos” (Andre Bazin)
• 1/9 (SEX) 16h50 • 8/9 (SEX) 20h

Páginas Íntimas (Les Créatures, 1965, 105′)
Com Catherine Deneuve, Michel Piccoli, Eva Dahlbeck, Marie-France Mignal.
Este filme conta uma dupla estória: a vida de um casal e o nascimento de um romance. O romance de ficção e o jogo da derrota organizam-se diante do espectador, enquanto as “criaturas” ganham vida ao longo de uma dura partida, na qual Edgar defende não apenas suas convicções, mas também seu amor.
• 2/9 (SÁB) 18h20

Os Panteras Negras (Black Panthers, 1968, 28′)
No verão de 68, os Panteras Negras, de Oakland (Califórnia), organizaram vários debates de conscientização em torno do processo de um de seus líderes, Huey Newton. Eles queriam – e conseguiram – chamar a atenção dos americanos e mobilizar as consciências negras, durante esse processo político. Neste sentido, deve-se realmente datar este documento: 1968.
• 1/9 (SEX) 20h30 • 4/9 (SEG) 16h50

Muros e Murmúrios (Mur Murs, 1980, 81′)
Documentário sobre os “murais” de Los Angeles, ou seja, as pinturas sobre os muros da cidade. Quem as pinta? Quem as paga? Quem as olha? Como esta cidade, que é a capital do cinema, se revela sem trucagens – e com seus habitantes – através destes muros murmurantes.
• 1/9 (SEX) 20h30 • 4/9 (SEG) 16h50

Daguerreótipos (Daguerréotypes, 1974-1975, 80′)
Com Rosalie Varda, habitantes da rua Daguerre e o mágico Mystag.
“Daguerreótipos não é um filme sobre a rua Daguerre, pitoresca rua do 14º distrito de Paris, mas sobre um pedacinho desta rua, entre os números 70 e 90: um documento modesto e local sobre alguns pequenos comerciantes, um olhar atento sobre a maioria silenciosa, um álbum de bairro: são os retratos stéreodaguerreotipados, arquivos para os arqueo-sociólogos do ano 2975. Enfim, é a minha Ópera-Daguerre.” (Agnès Varda)
• 7/9 (QUI) 16h50

Documentira (Documenteur, 1980-1981, 63′)
Com Sabine Mamou, Mathieu Demy, Lisa Blok, Tom Taplin.
Em Los Angeles, Emilie, uma francesa separada do homem que ama, procura um lugar pra morar com seu filho de 8 anos, Martin. Filme gêmeo de Muros e Murmúrios.
• 4/9 (SEG) 16h50

Uma Canta, a Outra Não (L’Une chante, l’autre pas, 1976, 120′)
Com Thérèse Liotard, Valérie Mairesse, Ali Raffi, Robert Dadies.
Pauline, é estudante e sonha em largar sua família para virar cantora. Suzanne ocupa-se de seus dois filhos. Elas se separam e, continuam sua batalha diária, mas se reencontram dez anos depois, numa manifestação: Suzanne trabalha num escritório de planejamento familiar e Pauline tornou-se cantora.
• 2/9 (SÁB) 16h50 • 7/9 (QUI) 18h50

Cléo de 5 às 7 (Cléo de 5 à 7, 1961, 90′)
Com Corinne Marchand, Antoine Bourseiller, Dominique Davray.
Cléo, bela e cantora, espera o resultado de seus exames médicos. Da superstição ao medo, da frivolidade à angustia, de sua casa ao Parque Montsouris, Cléo vive 90 minutos únicos.
• 8/9 (SEX) 18h10

Sem Teto, Nem Lei (Sans toit ni loi, 1985, 105′)
Com Sandrine Bonnaire, Macha Méril, Stéphane Freiss.
Uma jovem andarilha morre de frio: apenas mais uma notinha de jornal. Teria sido morte natural? Seria um caso policial ou social? A câmera se cola a Mona, perscrutando sua errância, uma errância obrigada, pois as portas se fecham para ela.
• 6/9 (QUA) 18h30 • 9/9 (SÁB) 18h50

Jane B. por Agnès V. (Jane B. par Agnes V., 1986-1987, 87′)
Com Jane Birkin, Agnès Varda, Philippe Leotard, Jean-Pierre Léaud.
Um retrato semeado de mini-ficções, uma ficção semeada de mini-confidências de Jane B., no melhor de sua forma, em livre diálogo com quem a filma, Agnès V.
• 3/9 (DOM) 18h20

Os Catadores e Eu (Les Glaneurs et la Glaneuse, 2000, 82′)
Com Agnès Varda, Bodan Litnanski e François Wertheimer.
Por toda a França, Agnès Varda encontra catadores e catadoras, respigadores e recuperadores. Por necessidade, acaso ou escolha, eles entram em contato com os restos dos outros.
• 2/9 (SÁB) 20h30 • 6/9 (QUA) 16h50

Dois Anos Depois (Deux Ans Après, 2002, 63′)
Os efeitos do primeiro filme, as cartas recebidas por Agnès e suas reações a elas, os novos encontros, inclusive com aqueles que ela já tinha encontrado antes. E ainda, as batatas em forma de coração.
• 3/9 (DOM) 16h50

O Amor de Leões (Lions love, 1969, 110′)
Com Viva, Jim Rado, Jerry Ragni, Shirley Clarke, Eddie Constantine, Jim Morrison, Agnès Varda.
“Três atores – Viva, Jim, Jerry, a caminho do “estrelato”- vivem numa casa alugada sobre uma colina de Hollywood. Eles tem todos jubas de leão, falam muito e às vezes ao mesmo tempo.” (Agnès Varda)
• 5/9 (TER) 16h50 • 9/9 (SÁB) 21h

O Mestre do Kung-Fu (Kung-Fu, 1987, 78′)
Com Jane Birkin, Mathieu Demy, Charlotte Gainsbourg, Lou Doillon.
Uma mulher perto dos 40 apaixona-se por um garoto de 15 anos, colega de classe de sua filha,. Ela vê e revê o adolescente, que tenta fazê-la interessar-se por sua paixão: os video-games, em especial Kung-Fu Master.
• 3/9 (DOM) 20h10

As “Garotas Românticas” Fizeram 25 Anos (Les Demoiselles ont eu 25 ans, 1992, 63′)
Com Mag Bodard, George Chakiris, Danielle Darrieux, Jacques Démy, Catherine Deneuve.
Em Rochefort, em 1966, Jacques Demy rodou As Garotas Românticas (Les Demoiselles de Rochefort). Em 1992 Agnès Varda rodou um documentário no qual encontram-se os pitorescos habitantes de Rochefort, os amigos do filme, Catherine Deneuve, Jacques Perrin e as antigas crianças-figurantes, já crescidas, além das árvores de tília da Praça Colbert.
• 10/9 (DOM) 18h10

O Universo de Jacques Demy (L’univers de Jacques Demy, 1994,80′)
Com Anouk Aimée, Gerry Ayres, Claude Berri, Richard Berry, Jean-Pierre Berthome.
Alguns anos após a morte de seu marido, Jacques Demy, Agnès Varda flana pelo universo do cineasta, ilustrando seu mergulho com trechos de seus filmes e entrevistas com seus atores, amigos e colaboradores.
• 10/9 (DOM) 16h30

Jacquot de Nantes (Jacquot de Nantes, 1991, 118′)
Com Phillppe Maron, Édouard Joubeaud, Laurent Monnier, Brigitte de Villeporx.
Era uma vez um menino criado numa oficina mecânica, na qual todos amavam cantar. Era 1939, ele tinha 8 anos e adorava marionetes e operetas. Mais tarde, ele quis fazer cinema, mas seu pai o fez estudar mecânica… Trata-se de Jacques Demy e de suas recordações.
• 10/9 (DOM) 19h40

As 101 noites (Les 100 et 1 nuits, 1994, 122′)
Com Michel Piccoli, Marcelo Mastroianni, Jean-Paul Belmondo, Sandrine Bonnaire, Alain Delon, Catherine Deneuve, Robert de Niro, Gérard Depardieu, Gina Lollobrigida, Jeanne Moreau, Hanna Schygulla.
O Senhor Cinema é quase centenário! Ex-ator, diretor e produtor, ele acredita personificar o próprio cinema e vive num castelo-museu, no qual ele recebe visitas de celebridades do mundo do cinema.
• 9/9 (SÁB) 16h30

Elsa, a Rosa (Elsa la Rose, 1965, 20′)
Imagens e poemas em torno de um célebre casal: Louis Aragon e Elsa Triolet. A juventude de Elsa é contada por Aragon e comentada por Elsa.
• 7/9 (QUI) 16h50

Programa Primeiros Curtas
Oh, Estações! Oh, Castelos! (Ô Saisons, Ô Châteaux, 1957, 22′)
A Ópera-Mouffe (L’Opéra-Mouffe, 1958, 17′)
Do Lado da Riviera (Du côté de la Côte, 1958, 24′)
Tio Yanco (Oncle Yanco, 1967, 22′)
• 1/9 (SEX) 18h40

Programa Outros Curtas
Resposta de Mulheres (Réponse de femmes, 1975, 8′)
Amor e Prazer no Irã (Plaisir d’amour en Iran, 1976, 6′)
7 Cômodos, Coz., Banh… Imperdível! (7 p., cuis., s. d. b… (À saisir), 1984, 28′)
Você Tem Belas Escadarias, sabia? (T’as de beaux escaliers tu sais, 1986, 3′)
As Tais Cariátides (Les Dites Cariatides, 1984, 13′)
O Leão Volátil (Le Lion volatil, 2003, 12′)
• 5/9 (TER) 19h10

Programa Cinevardafoto
Ydessa, os Ursos e etc… (Ydessa, les ours et etc…, 2004, 42′)
Ulisses (Ulysse, 1982, 22′)
Saudações, cubanos! (Salut les Cubains, 1963, 30′)
• 4/9 (SEG) 19h • 7/9 (QUI) 21h20

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>