Jan 212011
 

Pergunta: Qual, em sua opinião, é o papel do artista, particularmente do artista de cinema?

Ritwik Ghatak: Eu não sou um artista, nem um artista de cinema. Cinema não é uma forma de arte para mim. É apenas o meio para servir o meu povo. Eu não sou um sociólogo, e portanto, eu não tenho ilusões de que meu cinema pode mudar o povo. Nenhum cineasta pode mudar o povo. Ele está mudando a si mesmo. Eu não estou mudando as coisas, estou apenas registrando as grandes mudanças que estão acontecendo. Cinema para mim nada mais é do que expressão. É o meio para expressar minha raiva com as tristezas e os sofrimentos do meu povo. Amanhã, além do cinema, o intelecto do homem pode criar outra coisa que expresse as alegrias, as tristezas, as aspirações, os sonhos e os ideais do povo com a força e o imediatismo mais poderosos que os do cinema. Ela se tornaria então o meio ideal.

Cinema and I, de Ritwik Ghatak, pág. 77.

Ritwik Ghatak morreu em 1976, aos 50 anos, de tuberculose. Junto com Satyajit Ray, é o maior cineasta indiano. Realizou apenas 8 longas-metragens: Nagarik (1952), Ajantrik (1958), Bari Theke Paliye (1958), Meghe Dhaka Tara (1960), Komal Gandhar (1961), Subarnarekha (1965), Titash Ekti Nadir Naam (1973), Jukti, Takko Aar Gappo (1974).

Também lecionou no Instituto de Filme e Televisão da Índia, em Pune. Cinema and I, que reúne ensaios e entrevistas do diretor a respeito do cinema, jamais foi – ou será – lançado no Brasil.

Para baixar Cinema and I, de Ritwik Ghatak, em PDF: Ritwik Ghatak – Cinema and I.

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

  One Response to “Cinema e Eu”

  1. [...] This post was mentioned on Twitter by Paulo Ricardo, Gabriel Barcelos. Gabriel Barcelos said: RT @losolvidados: Cinema e Eu http://bit.ly/fCB1jo [...]

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>