Jan 252011
 

A maré virou. O Discurso do Rei lidera com 12 indicações. Somados ao PGA e, provavelmente, ao SAG, ele equilibra a disputa com A Rede Social, que teve 8 indicações. Bravura Indômita aparece em 10 categorias, O Vencedor em 7 e Cisne Negro em decepcionantes 6. A Academia, novamente, deixou Christopher Nolan fora de melhor direção.

Os indicados ao Oscar, com minhas apostas para os vencedores (quando não faço idéia, não as coloco):

Melhor filme

Aposta: O Discurso do Rei (O lobby mais avassalador dos Weinsten desde Shakespeare Apaixonado).

- 127 Horas
- Bravura Indômita
- Cisne Negro
- O Discurso do Rei
- Inverno na Alma
- Minhas Mães e Meu Pai
- A Origem
- A Rede Social
- Toy Story 3
- O Vencedor

Melhor direção

Aposta: David Fincher (A força de O Discurso do Rei não está em seu diretor, claramente).

- Darren Aronofsky (Cisne Negro)
- David O. Russell (O Vencedor)
- Tom Hooper (O Discurso do Rei)
- David Fincher (A Rede Social)
- Joel Coen e Ethan Coen (Bravura Indômita)

Melhor ator

Aposta: Colin Firth (No ano do “J”, Colin Firth é a grande barbada. Ganhou tudo até agora, e seu principal adversário, Jeff Bridges, derrotou-o ano passado).

- Colin Firth (O Discurso do Rei)
- Javier Bardem (Biutiful)
- Jeff Bridges (Bravura Indômita)
- Jesse Eisenberg (A Rede Social)
- James Franco (127 Horas)

Melhor ator coadjuvante

Aposta: Christian Bale (Livrou-se de Christopher Nolan, virou favorito ao Oscar. Já faz anos que ele é a bola da vez, mas faltava a indicação).

- Christian Bale (O Vencedor)
- John Hawkes (Inverno na Alma)
- Jeremy Renner (Atração Perigosa)
- Mark Ruffalo (Minhas Mães e Meu Pai)
- Geoffrey Rush (O Discurso do Rei)

Melhor atriz

Aposta: Annette Bening (Páreo duro. Bening ou Portman? Acredito que Bening, há décadas na fila, leva pelo sentimental).

- Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai)
- Nicole Kidman (Rabbit Hole)
- Jennifer Lawrence (Inverno na Alma)
- Natalie Portman (Cisne Negro)
- Michelle Williams (Blue Valentine)

Melhor atriz coadjuvante

Aposta: Hailee Steinfeld (Na prática, qualquer uma. Melissa Leo seria a favorita, mas divide votos com Amy Adams. Hailee Steinfeld deve se aproveitar).

- Amy Adams (O Vencedor)
- Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei)
- Melissa Leo (O Vencedor)
- Hailee Steinfeld (Bravura Indômita)
- Jacki Weaver (Animal Kingdom)

Melhor roteiro adaptado

Aposta: A Rede Social (A menos que a Academia realmente ame os Coen, mas duvido).

- 127 Horas (roteiro de Danny Boyle e Simon Beaufoy)
- A Rede Social (roteiro de Aaron Sorkin)
- Toy Story 3 (roteiro de Michael Arndt, história de John Lasseter, Andrew Stanton e Lee Unkrich)
- Bravura Indômita (roteiro de Joel Coen e Ethan Coen)
- Inverno na Alma (roteiro de Debra Granik e Anne Rosellini)

Melhor roteiro original

Aposta: O Discurso do Rei (A máquina de moer carne dos Weinstein dá as cartas outra vez).

- Another Year (roteiro de Mike Leigh)
- O Vencedor (roteiro de Scott Silver, Paul Tamasy e Eric Johnson, história de Keith Dorrington, Paul Tamasy e Eric Johnson)
- A Origem (roteiro de Christopher Nolan)
- Minhas Mães e Meu Pai (roteiro de Lisa Cholodenko e Stuart Blumberg)
- O Discurso do Rei (roteiro de David Seidler)

Melhor fotografia

Aposta: Bravura Indômita (Se a Academia tiver bom senso, Roger Deakins finalmente leva).

- Cisne Negro (Matthew Libatique)
- A Origem (Wally Pfister)
- O Discurso do Rei (Danny Cohen)
- A Rede Social (Jeff Cronenweth)
- Bravura Indômita (Roger Deakins)

Melhor montagem

Aposta: A Rede Social (Quebrei a cara, já que apontava A Origem. Nem entrou. Caminho livre para A Rede Social).

- Cisne Negro (Andrew Weisblum)
- O Vencedor (Pamela Martin)
- O Discurso do Rei (Tariq Anwar)
- 127 Horas (Jon Harris)
- A Rede Social (Angus Wall e Kirk Baxter)

Melhor direção de arte

Aposta: O Discurso do Rei (Filme de época britânico? Oscar).

- Alice no País das Maravilhas (Robert Stromberg e Karen O’Hara)
- Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Stuart Craig e Stephenie McMillan)
- A Origem (Guy Hendrix Dyas, Larry Dias e Doug Mowat)
- O Discurso do Rei (Eve Stewart e Judy Farr)
- Bravura Indômita (Jess Gonchor e Nancy Haigh)

Melhor figurino

Aposta: O Discurso do Rei (Filme de época britânico? Oscar. E a dupla Atwood e Powell, que domina a última década, presente de novo).

- Alice no País das Maravilhas (Colleen Atwood)
- I Am Love (Antonella Cannarozzi)
- O Discurso do Rei (Jenny Beavan)
- The Tempest (Sandy Powell)
- Bravura Indômita (Mary Zophres)

Melhor maquiagem

- Barney’s Version (Adrien Morot)
- The Way Back (Edouard F. Henriques, Gregory Funk e Yolanda Toussieng)
- O Lobisomem (Rick Baker e Dave Elsey)

Melhor trilha sonora

Aposta: A Rede Social (É a melhor).

- Como Treinar o Seu Dragão (John Powell)
- A Origem (Hans Zimmer)
- O Discurso do Rei (Alexandre Desplat)
- 127 Horas (A.R. Rahman)
- A Rede Social (Trent Reznor e Atticus Ross)

Melhor canção

Aposta: Toy Story 3 (Toy Story 3 é o filme mais popular. E as outras canções não ajudam).

- “Coming Home”, de Country Strong (música e letra de Tom Douglas, Troy Verges e Hillary Lindsey)
- “I See the Light”, de Enrolados (música de Alan Menken e letra de Glenn Slater)
- “If I Rise”, de 127 Horas (música de A.R. Rahman, letra de Dido e Rollo Armstrong)
- “We Belong Together”, de Toy Story 3 (música e letra de Randy Newman)

Melhor edição de som

Aposta: A Origem (São 8 indicações, e alguns prêmios técnicos A Origem vence).

- A Origem (Richard King)
- Toy Story 3 (Tom Myers e Michael Silvers)
- Tron, O Legado (Gwendolyn Yates Whittle e Addison Teague)
- Bravura Indômita (Skip Lievsay e Craig Berkey)
- Incontrolável (Mark P. Stoeckinger)

Melhor mixagem de som

Aposta: A Origem (Reza a lenda que o filme mais barulhento vence. Ou que musicais sempre ganham. A Origem se encaixa no primeiro grupo).

- A Origem (Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo e Ed Novick)
- O Discurso do Rei (Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley)
- Salt (Jeffrey J. Haboush, Greg P. Russell, Scott Millan e William Sarokin)
- A Rede Social (Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten)
- Bravura Indômita (Skip Lievsay, Craig Berkey, Greg Orloff e Peter F. Kurland)

Melhores efeitos visuais

Aposta: A Origem (Único que conseguiu destaque nas categorias principais).

- Alice no País das Maravilhas (Ken Ralston, David Schaub, Carey Villegas e Sean Phillips)
- Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Tim Burke, John Richardson, Christian Manz e Nicolas Aithadi)
- Além da Vida (Michael Owens, Bryan Grill, Stephan Trojanski e Joe Farrell)
- A Origem (Paul Franklin, Chris Corbould, Andrew Lockley e Peter Bebb)
- Homem de Ferro 2 (Janek Sirrs, Ben Snow, Ged Wright e Daniel Sudick)

Melhor animação

Aposta: Toy Story 3 (Há disputa?).

- Como Treinar o Seu Dragão
- O Mágico
- Toy Story 3

Melhor documentário

Aposta: Trabalho Interno (Denúncia aos banqueiros malvados soa como música aos ouvidos da Academia Democrata).

- Exit through the Gift Shop
- Gasland
- Trabalho Interno
- Restrepo
- Lixo Extraordinário

Melhor filme estrangeiro

Aposta: Em Um Mundo Melhor (Escolha o pior, Iñarritu ou Susanne Bier).

- Biutiful (México)
- Dente Canino (Grécia)
- Em Um Mundo Melhor (Dinamarca)
- Incendies (Canadá)
- Fora-da-Lei (Argélia)

Melhor documentário curta-metragem

- Killing in the Name
- Poster Girl
- Strangers No More
- Sun Come Up
- The Warriors of Qiugang

Melhor curta de animação

Aposta: Day And Night (A Pixar quase sempre leva, mas olho em The Lost Thing, que venceu o festival de Annecy, o mais importante da animação).

- Day and Night
- The Gruffalo
- Let’s Pollute
- The Lost Thing
- Madagascar, Carnet de Voyage

Melhor curta-metragem

- The Confession
- The Crush
- God of Love
- Na Wewe
- Wish 143

Related Posts with Thumbnails

Related Images:

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>