Mar 132008
 
Olhos Gris

Sansão e Dalila, 1949, de Cecil B. DeMille. Original em francês: Les violons mêlaient leur rire au chant des flûtes Et le bal tournoyait quand je la vis passer Avec ses cheveux blonds jouant sur les volutes De son oreille où mon Désir comme un baiser S’élançait et voulait lui parler sans oser. Cependant elle allait, et la mazurque lente La portait dans son rythme indolent comme un vers, – Rime mélodieuse, image étincelante, – [...Continua...]

Apr 212007
 

Hoje revi o início de O Maior Espetáculo da Terra. Reprisa domingo, quando pretendo assisti-lo inteiro. Filmaço. Só neste principiozinho, notei já um conceito que me passara despercebido: Charlton Heston, o gerente do circo, é o profissional hiper-competente que sacrifica sua vida pessoal pela missão que tem a cumprir. Como Moisés, aliás, que renega Nefertiti para liderar o povo de Israel para a Terra Prometida, embora ele mesmo jamais nela chegue. Ou como Sansão, que [...Continua...]

Apr 132007
 

Domingo, às 20h, no Discovery Channel, estréia O Homem-Urso, de Werner Herzog. Caso interessante de filme que cresce a cada nova revisão. Quando o vi pela primeira vez, achei fraco. Melhorou na segunda olhada (já em película, ao contrário do DVD vagabundo que o É Tudo Verdade mostrou), e sempre que nele penso me lembro mais de suas qualidades que de seus defeitos. Programa imperdível. Outro programão: todas as sextas-feiras, por volta das 20h, Cecil [...Continua...]

Mar 012007
 

Começando pelo fim: como sou fã do cinema americano clássico, e ainda mais das parcerias entre Michael Curtiz, Errol Flynn e Olivia De Havilland (Capitão Blood, Os Trilhos de Santa Fé), o grande destaque, sem dúvida, vai para As Aventuras de Robin Hood. Filmaraço que, se a cópia estiver boa, permitirá ver a glória do technicolor e ouvir a excepcional trilha sonora de Erich Korngold, possivelmente a melhor já feita para o cinema. Menino prodígio, [...Continua...]

Mar 012007
 

Olhares neo-realistas O neo-realismo é um dos mais importantes movimentos da história do cinema, surgido na Itália, no final da segunda grande guerra, influenciou outros gêneros e cinematografias como a nouvelle vague francesa, o free cinema inglês e o cinema novo brasileiro. Preocupado em mostrar a realidade do povo, aboliu o uso de estúdios e passou a usar locações e muitas vezes atores não profissionais, contrapondo-se aos filmes escapistas realizados durante o regime fascista. A [...Continua...]