Apr 102008
 
Shine a Light

Shine a Light, 2008, de Martin Scorsese Se Shine a Light é apenas um show de rock filmado, espero que todas as bandas contratem Martin Scorsese para gravá-las. Mas claro que, na verdade, estamos diante de um filmaço maravilhoso. Os Rolling Stones que, para não sentirem a passagem do tempo e o envelhecimento do corpo, e em troca do nirvana artístico alcançado no palco, vendem a alma ao demônio. Fausto! Ou Doutor Fausto. Thomas Mann [...Continua...]

Feb 202008
 
Eu, Pierre Rivière

Ano passado, o Festival do Rio exibiu De Volta à Normandia, de Nicolas Philibert. O cineasta volta à região para reencontrar habitantes e atores que estiveram nas filmagens de Eu, Pierre Rivière, Havendo Degolado Minha Mãe, Minha Irmã e Meu Irmão, que René Allio realizou em 1976. Entre os participantes, o pai de Nicolas Philibert, cuja cena – deletada no original – serve como fecho ao documentário. René Allio se baseou na coletânea de documentos [...Continua...]

Jun 062007
 

Além dos filmes, houve debate na Maratona Jean Rouch, no qual participaram José Carlos Avellar, Silvio Tendler, Marc Piault e Michel Marie. Avellar, Piault e Tendler se resumiram a narrar “causos” e anedotas sobre Rouch – todas ótimas, já que, assim como Fellini, o cineasta francês também era um grande mentiroso, que adorava inventar histórias a respeito de si mesmo e fazê-las passar por reais. Para ser justo, Tendler fez boa análise comparativa entre Os [...Continua...]

May 282007
 
Os Mestres Loucos

Os Mestres Loucos, 1955, de Jean Rouch Aproveitando a maratona Jean Rouch, crítica de Os Mestres Loucos escrita quando o cineasta morreu, em 2004. Como não preciso mais linkar, coloco o texto direto aqui… A contestação do modelo civilizatório europeu, através do, a princípio, estranho e violento ritual dos haouka, na Costa do Ouro africana. Em Os Mestres Loucos, Jean Rouch se detém sobre a estratégia fundamental dos povos colonizados para resistir aos colonizadores: apropriar-se [...Continua...]

May 282007
 

Jean Rouch estaria comemorando 90 anos, se não tivesse sofrido o acidente de carro que o matou no Níger, país de adoção, em 2004. A Maison de France não deixa passar a data em branco, e programa maratona de 12 horas com filmes do cineasta e etnólogo francês, dia 4 de junho, das 10 da manhã às 10 da noite. 10h – Os Mestres Loucos. Les Maîtres Fous (França, 1955). De Jean Rouch. PB/30′. Filmado [...Continua...]

Apr 212007
 

1,99 – O Supermercado que Vende Palavras, arrecadou quase R$ 900 mil através da Lei Rouanet. Nunca pensei que caixas de papelão brancas fossem tão caras. Em todo caso, sobre o aporte financeiro ao filme, consigo formular três hipóteses: a) O cinema brasileiro está muito bem de dinheiro, ao contrário do que se vende ao grande público; b) A lábia do Marcelo Masagão é verdadeiramente impressionante; c) Todos querem abater seu imposto de renda, não [...Continua...]

Mar 232007
 

Amanhã começa o É Tudo Verdade, festival internacional de documentários. No CCBB, já parte com a retrospectiva Kieslowski. Mas, se você deixar o polonês um pouco de lado pelo menos neste sábado, vá correndo ao Centro Cultural da Justiça Federal, porque, às 18h30, será exibido Papel Não Embrulha Brasas, de Rithy Panh. A experiência de assistir ao maior cineasta contemporâneo (melhor que Jia Zhang-Ke, Apichatpong e outros de semelhante quilate) não tem preço. Não tem [...Continua...]