Dec 102007
 

Dois detalhes sobre a premiação do LAFCA, que podem ser vistos no site http://www.lafca.net/news.html: This year’s awards ceremony will be dedicated to the memory of the late Robert Altman, Michelangelo Antonioni, Ingmar Bergman, Ousmane Sembene and Edward Yang. INDEPENDENT/EXPERIMENTAL : “Colossal Youth” directed by Pedro Costa. Olha, há críticos no Brasil que desconhecem Edward Yang e Ousmane Sembene… E que também detestam Juventude em Marcha, título original de Colossal Youth. Related Images:

Aug 012007
 

Na Maison de France, 6 de agosto (segunda-feira), homenagem a Michel Serrault: 18h – Cidadão Sob Custódia (Garde à Vue), 1981, de Claude Miller. 20h – Negócios à Parte (Rien Ne Va Plus), 1997, de Claude Chabrol. A Cinemateca do MAM poderia exibir Bergman e Antonioni também, para aproveitar. Só peço que variem o repertório, pois não agüento mais: a) Profissão Repórter, As Amigas e A Noite (Antonioni); b) Morangos Silvestres, O Sétimo Selo, Prisão [...Continua...]

Jul 302007
 
Luto - Ingmar Bergman (1918 - 2007)

Gritos e Sussurros, 1972, de Ingmar Bergman. Eu costumava dizer que Bergman era imortal, pois firmara o seguinte pacto com Deus: “Eu Te filmo, e Você não me mata”. Claro que havia muita ironia na frase, porque brincava com os clichês nos quais todos se habituaram a enxergá-lo – inclusive, diria, ele próprio: filmes carregados de solidão, silêncio, incompreensão entre as partes, relacionamentos pessoais destruídos, culpa, sexualidade doentia, busca pelo Mistério representado por Deus, descrença, [...Continua...]

Jul 302007
 

Dia negro para o cinema, com as mortes de Ingmar Bergman e de Michel Serrault. De noite, quando tiver mais tempo, escrevo sobre ambos. Por enquanto, meus favoritos do cineasta sueco que, como Fellini, Kubrick ou Kurosawa, ao nos deixar, ultrapassa a arte e se transforma em mito. 1. Gritos e Sussurros, 1972 2. A Flauta Mágica, 1975 3. O Silêncio, 1963 4. Fanny e Alexander, 1982 5. Juventude, 1951 6. A Paixão de Ana, [...Continua...]

Dec 252006
 

As histórias sobre John Ford são tão boas quanto seus filmes. Uma, contada por Glauber Rocha em um de seus livros, deixo para depois, até porque é meio longa. Envolve, além de Ford, Fritz Lang e Renoir… Essa é rápida e rasteira: a atriz Carroll Baker disse certa vez a Ford que ele deveria fazer um filme como Ingmar Bergman. No dia seguinte, ao encontrar Baker no set, ele disparou: – Já sei quem é [...Continua...]

May 252006
 

Hoje, no Odeon, às 17h30, passa Cenas de Um Casamento, de Ingmar Bergman. Ele foi exibido na mostra Finitude e Transcendência, no Cine-Arte UFF. Mas, convenhamos, o Odeon é muito melhor. E mais perto, para quem mora do lado de cá da ponte. Outro daqueles filmes que, embora de fácil acesso, como O Enigma de Kaspar Hauser, eu jamais vi. Corrigirei o erro, prometo – até porque adoro Da Vida das Marionetes, que Bergman realizou [...Continua...]

May 062006
 

De 12 a 19 de maio, mostra com 8 filmes de Bergman (e mais As Melhores Intenções), no Cine Arte-UFF. Roubado do site do Centro de Artes da UFF: “Comemorando os 50 anos de O Sétimo Selo, o Cine Arte UFF realiza a mostra Bergman: finitude e transcendência, composta por nove filmes de um dos mais importantes diretores de todos os tempos. Organizado pelo professor da UFF André Queiroz, um seminário acompanha a mostra, trazendo [...Continua...]

Apr 152006
 

Meio em cima da hora, mas… vamos lá: Cinemateca do MAM, 16h, As Armas da Floresta, de Jonas Mekas. Novamente MAM, 18h, Persona, de Ingmar Bergman. No Odeon, 19h50, Othello, de Orson Welles. Na sala de vídeo do CCBB, 16h30, A História de Uma Prostituta e, às 18h30, Tóquio Violenta, de Seijun Suzuki. Agora, é escolher. Related Images:

Feb 212006
 

Para Bergman, a morte é um sujeito branco como cera, encapuzado, vestido de negro e que, além de jogar xadrez, carrega uma foice. Para Lubitsch, a morte é uma enfermeira loira gostosíssima que gosta da valsa A Viúva Alegre, de Franz Léhar. Que diferença, não? Aliás, que beleza é O Diabo Disse Não. Só Lubitsch para transformar um acesso de ciúme na mais pungente declaração de amor.