Apr 282006
 

Domingo, todos ao Odeon: 20h30, Passion, de Jean-Luc Godard. Na janela certa. É um dos filmes mais belos que o cinema já produziu. Das maiores obras-primas de Godard (mesmo, lá em cima). E antes, ainda passa Valmont, de Milos Forman. Injustiçadíssimo Valmont, que ficou à sombra de Ligações Perigosas, de Stephen Frears, lançado no ano anterior. Chance de descobrir (ou de reafirmar, para aqueles que já sabem) que a versão de Forman e Jean-Clauce Carriére [...Continua...]

Apr 262006
 

Quem avisa amigo é: Hoje, quarta-feira, às 17h, na Cinemateca do MAM, será reapresentado A Música de Guion, de Kenji Mizoguchi. É obra-prima (como qualquer Mizoguchi, by the way), e a cópia está novíssima. Última exibição no Brasil – depois, ela retorna para o Japão. Ou seja, quem não comparecer por qualquer motivo que não seja morte na família pode colocar orelhas de burro ao sair de casa pelos próximos meses. PS : aproveita-se e, [...Continua...]

Apr 192006
 

Mais um mostra de Cinema Japonês no CCBB. Começou ontem: “Japão – Paixão, Violência, Família e Tradição”. Sinceramente, cheira áquelas mostras picaretas, que trazem os mesmos filmes de sempre. Só que, claro, alguns dos mesmos filmes de sempre são sempre muito bons. São os seguintes: – Ferrão da Morte, de K. Oguri. – Os Amantes Crucificados, de Kenji Mizoguchi – Desejo Profano, de Shohei Imamura – O Assassinato no Inferno de Óleo, de Hideo Gosha [...Continua...]

Mar 302006
 

Há vida cinematográfica, esta semana, para além dos documentários do É Tudo Verdade. No MAM, sábado, às 18h, passa A Música de Guion, de Kenji Mizoguchi. Obrigatório, como qualquer filme do mestre japonês. A Música de Guion dura 90 minutos: correndo um pouco, é possível chegar a tempo no Odeon e assistir, às 19h40, A Paixão de Joana D’Arc, de Carl Dreyer. Bacana é que cerca de duas semanas atrás o CCBB exibiu O Processo [...Continua...]