Oct 122009
 
Fassbinder - Sinopses

Por alguma razão misteriosa, o CCBB-RJ não disponibiliza online a programação da mostra Fassbinder: Filmes Libertam a Cabeça, que começa na próxima quinta-feira e se estende até 1o. de novembro. Parênteses: “Filmes Libertam a Cabeça”? Já ouviram nome mais ridículo? O CCBB de São Paulo, contudo, foi mais sensível ao cinéfilos, e colocou a programação no ar. Como sou das antigas, presenciei – no mesmo lugar! – a retrospectiva quase completa de Fassbinder, “O Anarquista [...Continua...]

Sep 042009
 
Louis Malle

Segundo round do É Tudo Verdade, agora só no Instituto Moreira Salles, de 4 a 10 de setembro. Destaque para a retrospectiva Louis Malle, com os documentários Índia Fantasma, Humano Demasiadamente Humano, O País de Deus, Place de la République, Vive le Tour e A Busca da Felicidade. Infelizmente, todos em vídeo, já que o festival traz o pacote de DVDs que a Criterion lançou há alguns anos. No Mundo do Silêncio, com o qual [...Continua...]

Apr 292009
 
Jacques Tati no CCBB

Começou ontem, e prossegue até domingo no CCBB, a retrospectiva Jacques Tati – com todos os longas-metragens que ele dirigiu, além de alguns curtas (entre os quais Sparring por Um Dia, de René Clément). Já que o CCBB não informa – ao contrário da Caixa Cultural, por exemplo -, sei que há cópias em película de As Férias do Sr. Hulot, Meu Tio, Parade (decentes) e Carrossel da Esperança (terrível, ainda da época em que [...Continua...]

Mar 142009
 

Juro que não foi premeditado. Enquanto Los Olvidados migrava para endereço próprio, a Revista Moviola se reformulava. De cara nova, graças ao Ari (também conhecido como Aristeu Araújo), que faz milagres com o WordPress. Eu continuo fiel ao Movable Type, apesar das más línguas! Após o Festival de Tiradentes – quando escrevi IGUAL UM CONDENADO – tirei “férias” da revista. No entanto, volto para lá ainda este mês, com outra cobertura – É Tudo Verdade!, no [...Continua...]

Sep 072007
 

Começou semana passada a retrospectiva de produções da Mosfilm no MAM. Embora prevaleçam os filmes de Karen Shakhnazarov – excelente oportunidade para conhecer -, os destaques são os suspeitos usuais: Andrei Rublev e Stalker, talvez as maiores obras-primas de Tarkovski (no caso de Stalker, com certeza a melhor), e A Agonia, de Elem Klimov, conhecido no Brasil apenas pelo sublime Vá e Veja. De brinde, sessão latina com Que Viva México!. A programação, gratuita e [...Continua...]